Sábado, 06 Junho 2020 04:04

NOVOS EQUIPAMENTOS REFORÇAM COMBATE AO CRIME

Avalie este item
(1 Votar)

Por Ministério da Justiça

Sete cidades do Amazonas vão ter o reforço de equipamentos de radiocomunicação para a segurança na região de fronteira. Com o material, os agentes de segurança terão mais agilidade na comunicação para impedir a entrada de armas, munição e drogas no Brasil.

Os novos equipamentos vão apoiar a Operação Hórus, que é um dos eixos do Programa Nacional de Segurança nas Fronteiras e Divisas (VIGIA), do Ministério da Justiça e Segurança Pública. O investimento do ministério foi de R$ 13 milhões. Outros R$ 4,5 milhões serão empregados na manutenção do sistema pelos próximos quatro anos.

“Esse sistema vai proporcionar mais agilidade, uma efetividade melhor das ações que são executadas na região, principalmente no combate ao narcotráfico e ao contrabando e tráfico de armas e munições”, afirmou o coordenador-geral de fronteiras da Secretaria de Operações Integradas, do Ministério da Justiça e Segurança Pública, Eduardo Bettini.

 A instalação dos equipamentos de radiocomunicação foi iniciada nesta terça-feira (2) e deve ser concluída em quatro meses. As cidades que vão contar com o novo sistema são Iranduba, Parintins, Coari, Tabatinga, São Gabriel da Cachoeira, Santo Antônio do Içá e Tefé.

“O programa VIGIA está viabilizando esse sistema que proporciona uma comunicação efetiva e segura - é um sistema digital e troncalizado - para todas as instituições que operam na região, tanto de segurança pública, como de defesa”, explicou Eduardo Bettini.

Combate a crimes

O programa VIGIA foi iniciado no Amazonas em novembro de 2019. Até agora foram apreendidas cerca de seis toneladas de drogas, em especial "skunk", um tipo de "super-maconha" e cocaína negra na região.

Um dos projetos estratégicos do Ministério da Justiça e Segurança Pública, o VIGIA completou um ano em abril. Alinhado com o Programa de Proteção Integrada das Fronteiras, conta com a atuação de instituições como a Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal, Polícia Civil, Força Nacional de Segurança Pública, Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), Exército, Marinha e Aeronáutica.